Cruzeiro confirma propostas de Palmeiras e Flamengo, e tem plano para manter Diogo Barbosa


Nesta segunda-feira (13 de novembro), o repórter Diego Bertozzi adiantou que o Palmeiras faria uma oferta oficial para compra dos direitos econômicos do lateral-esquerdo do Cruzeiro Diogo Barbosa. Após a notícia, Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube mineiro a partir de 2018, confirmou a proposta de 4,5 milhões de euros (R$ 17 milhões) pelo jogador.

“O Alexandre Mattos (diretor de futebol do Palmeiras) me ligou ontem (domingo) dizendo que ia formalizar a proposta pelo Diogo Barbosa. Por uma questão de respeito ele fez questão de avisar. O documento chegou hoje”, disse o dirigente em declaração ao site Superesportes. Machado ainda revelou que o Flamengo demonstrou interesse e ofereceu 4 milhões de euros (R$ 15 milhões), mas ainda não teria documentado a oferta. 

Entenda a situação do Cruzeiro 

De primeira, existia uma cláusula no contrato entre Cruzeiro e o Coimbra, que dava ao time mineiro uma preferência na compra de mais 25% dos direitos econômicos de Diogo. Porém, com a chegada do Palmeiras na negociação e a oferta bem maior do que a prevista em contrato para a Raposa, a situação mudou, e o Cruzeiro não tem mais a possibilidade de pagar o valor mínimo (1 milhão de euros) para manter o lateral, com quem tem vínculo até o final de 2018.

Agora, o Cruzeiro terá de cobrir a oferta exercida pelo time do Allianz Parque para segurar o campeão da Copa do Brasil na Toca da Raposa. De acordo com o Superesportes, a Raposa não tem esse dinheiro e está disposta a oferecer os percentuais referentes aos direitos econômicos dos zagueiros Murilo e do atacante Alisson, em troca dos 75% restantes de Diego Barbosa.

Logo após a vitória por 3 a 1 diante do Fluminense, no Mineirão, o lateral conversou com a imprensa e reclamou da falta de definição por parte do Cruzeiro para comprar os outros 25% e praticamente resolver a situação.

“Se fosse um jogador que não foi bem neste ano, tudo bem, mas um atleta que se destacou, campeão, que foi regular. A gente fica chateado. Uma demora para resolver a minha situação. Não sou dono do meu passe, não sou eu que resolvo minha situação”, que completou:

“Se a nova diretoria não quiser que eu fique, eu tenho de aceitar, ir em frente, seguir minha vida. Mas a minha vontade é ficar, ficaria feliz. Se querem esperar até o final do ano para resolver tudo, tudo bem. Se não resolve logo, aí vem outro e resolve. Isso me chateia. Não sei quem procurou, se procurou, mas estou chateado sim, muito chateado”, desabafou o lateral.





VEJA TAMBÉM:
> Renegados têm pelo menos mais um ano no Fla. E mudança não é tão simples
> Flamengo tenta dosar vontade e serenidade para salvar o ano
> STJD denunciará Rhodolfo e Felipe Vizeu por briga e gesto obsceno
> Presidente do Flamengo diz que não foi procurado por Adriano sobre desejo de voltar ao clube




Comentários

Veja também











Mais notícias ->

REDES SOCIAIS